fbpx

FESTA JUNINA (PARTE 3): celebrações, diversidade e cultura

14 de junho de 2021 | Por

A presença da festa junina nas regiões do Brasil é marcante. Muita gente acha que esse tipo de celebração se limita ao Nordeste, o que é um engano. Sim, é verdade que, por lá, estão os maiores festejos da data no país, mas tem comemoração junina por todo o Brasil. É uma mistura de gastronomia, dança, religião e representação cultural muito intensa e que varia bastante entre as diferentes divisões do nosso território. Quer saber o que você encontra nas diferentes opções de festa junina no Brasil? Siga a leitura e confira tudo sobre esse evento tão típico do nosso país.

Festa junina na Região Norte

A festa junina na Região Norte começa em junho, mas os festejos em relação aos santos vão até dezembro, quando o calendário se encerra com o dia de São Benedito.

Além disso, é comum que, nesses eventos, haja encenação de lendas locais, como a do boto que seduz mulheres à beira do rio.

Nas suas casas, a população faz fogueiras no quintal para reunir a família e amigos ao redor e bater papo até que o fogo se apague. Mas tem muito mais na celebração, é claro.!

Comidas

Os pratos típicos da região se somam aos quitutes típicos da festa junina nas regiões do Brasil.

Então, a comemoração por lá não tem só milho verde, pé de moleque, cocada e bolo de milho, como também bolo de macaxeira, cuscuz, mungunzá, tacacá e doces feitos a partir de frutas amazônicas. São verdadeiras delícias!

Festa junina na Região Nordeste

Berço da festa junina nas regiões do Brasil, o Nordeste recebe o período junino com fogueiras nas praças e ruas inteiras decoradas de bandeirinhas.

Sem dúvida, essa é a maior festa da região e também a mais abrangente, chegando a mais cidades e com costumes espalhados por seus estados.

Assim como aconteceu pelo resto do país, a festa junina na Região Nordeste deu origem a algumas tradições locais.

Em Campina Grande, na Paraíba, por exemplo, é tradição viajar durante a festa em um trem cheio de músicos, onde acontece um grande bailão nos vagões.

Já em Estância, no estado de Sergipe, há o Barco de Fogo, uma embarcação de madeira, toda decorada e que desliza em um cabo de aço sobre a festa, movida por um estonteante espetáculo de fogos guardados no seu interior.

Comidas

A festa junina nas regiões do Brasil não é a mesma sem os pratos típicos do Nordeste. Por lá, você encontra no menu a canjica, o arroz-doce, a pamonha, o bolo de milho, o pé de moleque, entre vários outros pratos deliciosos.

Festa junina na região Centro-Oeste

No Centro-Oeste, o festejo se difere um pouco das demais nas regiões do Brasil.

Por lá, a cultura de lavagem dos santos ainda é muito presente e se caracteriza como um momento de pedir proteção aos protetores, o que reforça o caráter religioso da celebração.

Para esse momento do evento, são realizadas apresentações de cantores de cururu, um ritmo típico da região, que usa instrumentos como caracaxás, cocho, tamborins e marimbas.

Comidas

Quando o assunto é gastronomia, no Centro-Oeste, as comidas de festa junina tradicionais até aparecem, mas vários pratos locais também ocupam destaque.

Entre eles, estão a sopa paraguaia, uma espécie de bolo de queijo herdado pela proximidade com o país fronteiriço.

Outros exemplos são a farofa de banana, a Maria Isabel (prato a base de arroz), o caldo de feijão, o revirado cuiabano (uma espécie de cozido de carne), a paçoca de pilão, o escaldado cuiabano (como se fosse um pirão) e o pixé (doce a base de milho).

Festa junina na Região Sudeste

A festa junina sempre vai variar um pouquinho, mas, na Região Sudeste, ela é bem parecida com a celebração nordestina.

Uma das diferenças é a quantidade de brincadeiras no festejo. Entre elas, estão o correio do amor (onde é possível mandar mensagens anônimas ou não para um pretendente), a pescaria, as rifas, o jogo de tentar acertar argolas em pinos espalhados pelo chão, entre várias outras.

Comidas 

O que se come no arraial do Sudeste é bem próximo da gastronomia típica da festa junina nas regiões do Brasil, em especial da nordestina.

Ou seja, é possível encontrar milho cozido, pamonha, quentão, cocada, pé de moleque, maçã do amor, entre outras delícias.

Porém, alguns outros pratos locais aparecem na festa junina na Região Sudeste, como o crepe no palito, o salsichão, o churrasquinho, o queijo coalho, o pastel de feira, o cachorro-quente e o espetinho de morangos cobertos com chocolate.

Festa junina na Região Sul

A festa junina na Região Sul é uma das mais diferentes do país e tem quase uma cultura particular.

Para começar, os sulistas celebram no dia 29 de junho também o dia de São Paulo, além da homenagem a São Pedro. Veja o que mais diverge nos costumes dessa região em relação às demais quando o assunto é festa junina.

Comidas

Muito da festa junina nas regiões do Brasil se repete no cardápio no Sul, como a pipoca, o amendoim, a canjica e o pinhão.

Porém, vários pratos da cultura regional também foram incorporados, como é o caso do churrasco, dos diversos preparos de pinhão, do sagu de vinho, da cuca, do arroz de carreteiro e do feijão-mexido.

DICA DE RECEITA LUZAGO: BOLINHO DE ARROZ DOCE RECHEADO

Ingredientes (arroz doce): 250 gramas arroz arbóreo, 700 ml de leite integral, 200 ml de leite de coco, 1/2 xícara de açúcar mascavo, 2 canela em rama, 1/4 de colher de chá de noz moscada, sementes de 1 fava de baunilha, uma pitada de sal, 1/2 xícara de coco ralado fresco ou seco.

Ingredientes (recheio): Nutella ou outro recheio de sua preferência, 1 ovo batido, farinha de trigo e farinha de rosca para fritar, açúcar e canela para finalizar.

Modo de preparo (arroz doce): Lave o arroz arbóreo para retirar uma parte do amido. Em seguida, misture todos os ingredientes na panela e cozinhe até que o arroz esteja macio e cremoso. Mexa de vez em quando para não grudar no fundo.

Modo de preparo (bolinho): com o arroz frio, molhe as mãos e abra um disco para montar os bolinhos. Recheie com Nutella, goiabada ou qualquer outro recheio que você escolher, depois feche o bolinho. Passe os bolinhos na farinha de trigo, tirando bem o excesso, e em seguida no ovo batido. Por último, passe-os na farinha de rosca e frite-os em óleo bem quente (180˚C) até dourar. ATENÇÃO: quando o óleo estiver morno, jogue um palito de fósforo dentro da panela; assim que ele acender, está pronto para fritar. Passe os bolinhos na mistura de açúcar e canela e delicie-se!

COMPARTILHE:

Newsletter

Seja o primeiro a saber sobre as novidades em seu email.