fbpx

CASTANHA-DO-PARÁ: fonte inesgotável de nutrição

12 de fevereiro de 2021 | Por

A castanha-do-pará (ou castanha do Brasil) é uma semente do mesmo grupo das nozes, amêndoas e outras oleaginosas. Ela é rica em gorduras boas, minerais e fitoquímicos e tem elevado valor nutritivo.

Este alimento contém substâncias antioxidantes abundantes, especialmente selênio. Uma única castanha fornece quase 100 mcg de selênio, que corresponde a 150% da dose diária recomendada.

As castanhas possuem compostos fenólicos e flavonoides e são ricas em vitamina E, fitoesterois e esqualeno. Seus efeitos benéficos são devido à sua ação antioxidante e antiproliferativa, o que reduz o risco de aterosclerose e câncer.

A castanha-do-pará ainda é importante para a saúde do sistema cardiovascular, ajuda a baixar o colesterol, é boa para a imunidade e ativa o metabolismo da tireoide.

É, também, fonte de potássio. Os benefícios deste nutriente vão desde o controle da pressão arterial até a diminuição do risco de doenças cardiovasculares, e também diminui a excreção de cálcio pela urina. O alimento também conta com fósforo, que é bom para a saúde dos ossos.

Essa castanha ainda contém alto teor de glutationa peroxidase, um poderoso antioxidante, que beneficia a saúde de várias formas: reforça o sistema imunológico, protege contra doenças cardiovasculares, tem ação anticancerígena, ativa o metabolismo da tireoide.

O ômega 9 também está presente em boas quantidades na castanha-do-pará. Os antioxidantes ajudam a controlar a produção de radicais livres e também colaboram para a imunidade, o que se reflete em um risco menor de contrair câncer.

A melhor maneira de consumir a castanha-do-pará é in natura e sem sal, para evitar um excesso de sódio. Ela deve estar fresca e é interessante adquirir as versões que já vem embaladas.

 

Principais benefícios da castanha-do-pará

Boa para o coração: Por seu alto teor de ômega-9 e por fornecer antioxidantes diversos como vitamina E, selênio, glutationa e esqualeno, a castanha age na saúde cardiovascular. Por ter ação antioxidante e ainda ser rica em gorduras insaturadas, a castanha-do-pará favorece a saúde do coração, reduzindo o colesterol ruim, LDL, e aumentando os níveis do colesterol bom, HDL.

Protege o cérebro: Vitamina E, selênio e ômega-9 ajudam na memória e raciocínio, e estes antioxidantes, presentes na castanha-do-pará, protegem os neurônios das ações negativas dos radicais livres, podendo contribuir na prevenção de doenças cerebrais degenerativas como Alzheimer e Parkinson.

Bom para a tireoide: A tireoide depende de alguns minerais para o seu perfeito funcionamento, principalmente selênio, zinco e iodo. Eles fazem parte de reações bioquímicas que permitem a produção dos hormônios tireoidianos. Muitas vezes o hipotireoidismo inicial pode ser corrigido com um nível ideal destes minerais. A castanha-do-pará se torna uma aliada da tireoide por conter boas quantidades de selênio.

Melhora a imunidade: Selênio, vitamina E e glutationa são potentes antioxidantes que ajudam a controlar a produção de radicais livres e colaboram para a imunidade, o que se reflete em um risco menor de contrair câncer.

 

IMPORTANTE: A castanha-do-pará em pedaços (ou partida) é a versão quebrada da castanha, tendo o melhor custo benefício, pois é mais barata mas possui os mesmos componentes naturais das outras versões. Os médicos indicam uma castanha-do-pará por dia para manter uma boa saúde e aproveitar todos os benefícios da mesma. É um excelente produto natural!

 

DICA DE RECEITA LUZAGO: pãozinho de quinoa com castanha-do-pará

Ingredientes: 1 xícara de chá de quinoa em grão, 2 xícaras de água morna, 1 sachê de fermento biológico seco, 3 colheres de sopa de mel, 2 colheres de chá de sal, 2 colheres de sopa de manteiga amolecida, 2 xícaras de chá de farinha de trigo, 1 e 1/2 xícara de chá de farinha de trigo integral.

Modo de preparo: No liquidificador, bater a quinoa com a água, o fermento, o mel, o sal e a manteiga. Despeje numa tigela e misture com o restante dos ingredientes, até desgrudar das mãos. Sove numa superfície enfarinhada por 10 minutos. Cubra e deixe descansar por 1 hora. Modele os pãezinhos, transfira para uma forma untada com óleo, pincele a gema e reserve por mais 30 minutos. Leve ao forno médio preaquecido, por 15 minutos ou até dourar.

 

 

COMPARTILHE:

Newsletter

Seja o primeiro a saber sobre as novidades em seu email.