fbpx

FEIJÃO: uma paixão brasileira

30 de outubro de 2020 | Por

A combinação do feijão com seu fiel escudeiro (o arroz) constitui a base da alimentação de 9 entre 10 brasileiros e, apesar do aumento no consumo de alimentos industrializados, o feijão com arroz de cada dia ainda é prato sagrado nas principais refeições.

É importante estimular que essa tradição alimentar seja mantida e resgatada nos espaços onde está sendo deixada para trás, já que além de saborosa apresenta uma excelente combinação nutricional.

Quando pensamos nestes alimentos logo vem à mente aquele feijão carioca de caldo grosso acompanhado de um arroz branco e soltinho, não é mesmo?

Mas, além dessa associação comum, o feijão têm diversas outras variedades de cores, texturas, sabores e utilidades culinárias que, embora não sejam tão usuais, podem passar a integrar a sua alimentação tornando-a mais diversificada, criativa e sustentável.

 

BENEFÍCIOS

Um dos ingredientes mais conhecidos e consumidos no Brasil, o feijão é também ótimo para a saúde: é fonte de proteína, fibras, ferro, magnésio, zinco e potássio. Devido ao seu baixo teor de gordura e sódio, colabora na prevenção de distúrbios cardiovasculares, diabetes e hipertensão. Confira seus principais benefícios:

– Fonte de proteínas: As proteínas vegetais que o feijão fornece são formadas por aminoácidos chamados lisinas. Como o corpo humano não consegue produzir esse tipo de proteína sozinho, é preciso incluir o feijão e outros alimentos na dieta que forneçam esse nutriente.

– Ajuda a prevenir cáries: O casamento de arroz e feijão proporciona uma dose diária de flúor que pode ajudar no controle de cáries nos dentes.

– Controle do peso: Inserir o feijão em uma dieta balanceada pode ajudar no emagrecimento. É preciso moderação no consumo, já que o alimento é rico em carboidratos e pode engordar – 100 gramas apresentam 22 gramas do nutriente, semelhante à quantidade encontrada no arroz (28 gramas). Mas o feijão leva vantagem por ter boas quantidades de fibras: 6,4 gramas na mesma porção.

– Contra o intestino preso: As fibras são famosas por aumentarem o volume das fezes, dando um empurrãozinho para o intestino funcionar melhor. Mais um benefício: as fibras solúveis presentes no feijão servem de base para a formação de substâncias chamadas ácidos graxos de cadeia curta (AGCC). Eles fornecem energia para que as células do intestino desempenhem bem as suas funções.

– Diabetes: Esta é mais uma vantagem das fibras do feijão: fazer com que a glicose presente nos alimentos seja absorvida aos poucos. Dessa forma, não há picos de hiperglicemia e o paciente de diabetes consegue manter a glicemia estável por mais tempo.

– Previne câncer e doenças degenerativas: O feijão é fonte de compostos fenólicos, substâncias antioxidantes que ajudam a reduzir o risco de alguns tipos de câncer, doenças degenerativas e problemas cardiovasculares.  As fibras do feijão também ajudam a combater a obesidade e controlar os níveis de colesterol e de glicemia do sangue – problemas que aumentam as chances de doenças crônicas.

– Fonte de minerais: Por ser rico em ferro, o feijão é uma das principais armas do combate à anemia ferropriva, que é a diminuição do número de células vermelhas (hemoglobina) do sangue causada pela falta do mineral. O grão também contém boas quantidades de zinco e magnésio. O primeiro é importante para inúmeras reações químicas que ocorrem no organismo e a sua falta pode causar desde problemas de memória e até convulsões. Já o magnésio é fundamental para a saúde dos ossos, músculos, cérebro e sistema nervoso.

Base de muitas receitas, possui vários tipos, com diferentes colorações e gostos. Confira, na sequência, os mais utilizados na culinária brasileira.

FEIJÃO CARIOCA

Com formato arredondado e cor bege com listras marrons, tem o tempo de cozimento rápido. Famoso no Brasil por acompanhar o arroz, pode ser uma ótima opção para carnes vermelhas, frangos e peixes. Este tipo de feijão também rende um bom caldo.

FEIJÃO PRETO

O tradicional da feijoada, é de cor preta e bastante consumido no sul e sudeste do Brasil. Também utilizado na culinária mexicana, o feijão preto vai muito bem com uma boa farinha.

FEIJÃO VERMELHO

Os grãos avermelhados, pequenos e arredondados são também muito utilizados na culinária francesa. No Brasil, é normalmente servido como acompanhamento para carnes e saladas.

FEIJÃO BRANCO

Com os grãos alongados e da cor branca, esse tipo é ideal para sopas e saladas. O feijão branco é rico em faseolamina, nutriente que dificulta a absorção do carboidrato transformado em açúcar.

FEIJÃO FRADINHO

Possui cor clara e um pedaço preto. Muito utilizado na culinária baiana, é uma boa escolha para farofas e saladas.

FEIJÃO AZUKI

O feijão azuki, que também tem uma coloração escura, auxilia na digestão, no emagrecimento, no controle da diabetes e do colesterol ruim.

Ele também melhora o fluxo sanguíneo e contribui para a formação dos bebês graças à grande quantidade de ácido fólico presente em sua composição.

FEIJÃO DE CORDA

É bastante apreciado no Nordeste e em Minas Gerais e é considerado uma variação do feijão fradinho. Não é um grão que produz caldo, mas pode ser consumido como aperitivo. Também é chamado de feijão-macaçar ou caupi.

 

DICA DE RECEITA

E para homenagear esse prato típico brasileiro, separamos uma receita simples de caldinho de feijão!

Ingredientes: 2 xícaras (chá) de feijão cozido, 2 xícaras (chá) de água, 1 cebola média, ½ xícara (chá) de cheiro verde, ½ xícara (chá) de bacon picado, 2 dentes de alho picados, molho de pimenta a gosto, sal refinado a gosto, salsinha desidratada a gosto para decorar.

Modo de Preparo: Bata no liquidificador o feijão cozido, a água, a cebola e o cheiro verde até que fique homogêneo. Reserve. Em uma panela, refogue o bacon, o alho e despeje a mistura de feijão. Deixe apurar por 10 minutos no fogo médio. Tempere com o molho de pimenta, o sal e salpique a salsinha.

 

COMPARTILHE:

Newsletter

Seja o primeiro a saber sobre as novidades em seu email.